quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Londrina - " A pequena Londres "

        
Londrina é um município brasileiro localizado no norte do estado do Paraná, a 369 km da capital paranaense, Curitiba.
Tem uma população estimada de 510.707 habitantes (IBGE/2009) e é a segunda cidade mais populosa do Paraná e a terceira mais populosa da região Sul do Brasil.


O nome Londrina é uma homenagem a Londres, em razão de trabalhadores ingleses que se estabeleceram no local ao construírem redes ferroviárias no Sudoeste do Estado de São Paulo e Norte Pioneiro Paranaense, para o transporte de café ao Porto de Santos em São Paulo, e de lá para o mundo.
Importante pólo de desenvolvimento regional e nacional, Londrina exerce grande influência sobre o norte do Paraná e é uma das cidades mais importantes da Região Sul do Brasil.
Londrina é sede de sua região metropolitana que conta também com 805.175 habitantes (IBGE/2009). É um centro regional e é composta de comércio, serviços, agroindústrias e uma densa qualidade na educação pública.


A densidade demográfica do município é de 306,02 hab/km² (IBGE/2008), sendo grande parte da população descendente de grupos migratórios.
                                             
                                            Vista Noturna da cidade de Londrina

Os principais grupos imigratórios de Londrina são italianos, seguidos por portugueses, japoneses, alemães e espanhóis. Outros grupos imigratórios menores são os árabes, judeus, britânicos, chineses, argentinos, holandeses, poloneses, ucranianos, tchecos e húngaros.
O Consulado Italiano de Londrina estima que mais de um terço da população do Norte do Paraná são descendentes de italianos, que individualmente é o maior grupo étnico da região.
A comunidade japonesa de Londrina soma cerca de 25.000 indivíduos (entre nacionais e descendentes), a segunda maior do Brasil e uma das maiores do mundo fora do Japão.
O PIB de Londrina para o ano de 2007, segundo o IBGE, foi de R$ 7.992.507.000,00, o que a coloca no 44° lugar no ranking das 100 maiores cidades brasileiras e em quarto lugar na comparação com as demais cidades paranaenses.

A composição do PIB do município demonstra a força do setor de serviços na economia local, onde Londrina conta com grandes hospitais e shopping centers, além de um comércio tradicional forte e diversificado, que serve de referência para várias cidades da região.

O complexo industrial londrinense, segundo dados da Secretaria de Planejamento do Município (2002), é constituído de 3.107 indústrias de diversos setores.

É considerada a quinta melhor cidade sulista para se trabalhar.

O clima de Londrina é classificado como subtropical úmido mesotérmico, com chuvas o ano todo, mas com tendência à concentração de chuvas no verão. A temperatura média anual fica em torno dos 20°C.

Em relação a outras cidades do Paraná como Curitiba, Cascavel ou Ponta Grossa, é classificada como uma cidade quente, porém as temperaturas podem cair até - 4,0°C, como no inverno de 1975, quando nevou em todo o centro-sul do estado.

A cidade conta com uma boa quantidade de instituições de ensino sendo  288 pré-escolas, 211 escolas de nível fundamental e 67 escolas de nível médio.


                                                  Cidade Universitária de Londrina

Quanto às instituições de nível superior, o IBGE cita o INEP - Censo Educacional 2007, onde informa o total de 10 unidades deste tipo no município.
                                                  
Entre as universidades, existem várias de alto padrão com força para atração estudantes como por exemplo :
  • Universidade Estadual de Londrina (UEL) - É uma instituição pública de ensino superior, famosa pela sua qualidade de ensino, trazendo estudantes de todo o Brasil.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

  • Instituto Federal do Paraná (IFPR)

  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR)

  • Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)

  • Centro Universitário Filadélfia (UNIFIL)

  • Faculdade Pitágoras

  • Faculdade Arthur Thomas (FAAT)


                                                                      Rodoviária

O Terminal Rodoviário de Londrina José Garcia Villar teve seu partido arquitetônico elaborado arquiteto Oscar Niemeyer, sofrendo algumas modificações quando da sua construção pelo prefeito de Londrina, Wilson Moreira, em 25 de junho de 1988.
A cobertura da construção é toda feita em zinco. Seu formato é circular, com um jardim interno também circular sem cobertura. No interior da construção estão localizados guichês para a venda de passagens, lojas de souvenir, farmácias, lanchonetes, caixas eletrônicos de bancos e outras utilidades. As plataformas de embarque e desembarque ficam na parte mais externa do círculo.

Atualmente é considerada uma das rodoviárias mais funcionais e belas do Brasil, obtendo em 2003 a premiação máxima de melhor rodoviária entre seus congêneres.



                                                      Aeroporto de Londrina

O Aeroporto de Londrina é um aeroporto que teve suas origens na época do pós-guerra. A base do terminal atual foi construído na década de 1950, durante o auge do café na região. Nessa época, o aeroporto chegou a ser o terceiro mais movimentado do país, contudo, hoje ele se encontra entre os 30 mais movimentados do Brasil.
O principais destinos diretos a partir do aeroporto de Londrina são Curitiba, São Paulo (Congonhas e Guarulhos), Rio de Janeiro (Santos Dumont), Presidente Prudente, Campinas, Ribeirão Preto, Salvador, Foz do Iguaçu, Maringá, Campo Grande, Corumbá, Cuiabá, Sinop, Alta Floresta, Porto Alegre, Brasília, Goiânia, Vilhena, Ji-Paraná, Rondonópolis, Manaus, Porto Velho, Lábrea e Humaitá.
Em Londrina encontram-se templos de diversos credos e religiões, entre eles: Budista; Muçulmano; Católico; Evangélicos de várias orientações e Espíritas.


                                             Catedral Metropolitana de Londrina
                                                  
Os destaques arquitetônicos destas construções fica para o Templo Budista Honganji, a Mesquita Muçulmana Rei Faiçal, a Igreja Adventista Central e a Catedral Metropolitana de Londrina.
Londrina conta com 7.711.227,31 m² de área verde, quase o dobro de área verde recomendado pela ONU (Organização das Nações Unidas), e 241 (2003) praças públicas.




                                                      Praça Tomi Nakagawa



As principais praças são a da Bandeira, a praça Tomi Nakagawa e a praça Rocha Pombo, na área central da cidade, e a Praça Nishinomiya, próximo ao aeroporto.

                                                                       Lago do Igapó


Uma das mais belas áreas de lazer que os londrinenses e demais pessoas que passam por Londrina podem desfrutar é o Lago Igapó, cujo nome, na língua tupi, significa transvazamento de rios.

O Lago foi projetado em 1957, na gestão de Antonio Fernandes Sobrinho, como uma solução para o problema da drenagem do ribeirão Cambezinho, dificultada por uma barragem natural de pedra.

                                                               Zerão de Londrina


A Área de Lazer Luigi Borghesi é mais comumente conhecida por Zerão, em função do formato da sua pista de cooper com extensão de 1050 metros parecer o de um grande zero. Na área interna desta pista há um grande gramado, quadras de esportes e playground.

Anexas ao parque existem várias outras benfeitorias: anfiteatro com capacidade para 15.000 pessoas, postos telefônicos, bebedouros, chuveiros e um estacionamento com aproximadamente 220 vagas.

No Zerão são realizadas manifestações artísticas, culturais e esportivas da comunidade, como o Projeto Brisa, apresentações do Festival Internacional de Londrina (FILO), apresentações do Festival de Música de Londrina e diversos campeonatos de ginástica aeróbica.

                                                                        Mata dos Godoy

O Parque Estadual Mata dos Godoy é um importante remanescente de Floresta Subtropical no município de Londrina, possuindo uma área de 690,1756 hectares. 
A maior parte da área do Parque pertencia à família Godoy e fazia parte da Fazenda Santa Helena, que em função da preocupação do Sr. Olavo de Godoy, em manter a sobrevivência das espécies de fauna e flora da região, preservou esta enorme área de floresta.
A Mata do Godoy dispõe também de centro de visitantes e realiza visitas monitoraras através de trilhas onde são dadas explicações sobre as espécies da flora da região e sobre o processo de recuperação da cobertura florestal.
                                                          Parque Arthur Thomas



O Parque Arthur Thomas é uma floresta urbana localizada nas proximidades da região central de Londrina. O parque possui uma área total de 85,47 hectares, onde antes estava instalada a primeira usina hidroelétrica da cidade.

Ele foi criado em 1975 e aberto a visitação a partir de 1987 e conta com variadas espécies animais e vegetais.


                                                              Museu Histórico

O Museu Histórico de Londrina é um órgão suplementar da Universidade Estadual de Londrina (UEL), e está localizado no centro da cidade, ocupando o prédio da antiga estação ferroviária da cidade.


O Museu de Arte de Londrina foi criado pelo decreto nº 172 em 12 de maio de 1993, data em que foi inaugurado. A exposição de inauguração exibiu a escultura A Eterna Primavera, de Auguste Rodin, e também obras dos artistas Menotti Del Pichia e Vitor Brecheret.


O prédio que abriga este museu fica na região central de Londrina, na rua Sergipe, nº 640, e é tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico. Foi construído em 1952 pelo arquiteto João Batista Vilanova Artigas, e era empregado anteriormente como terminal rodoviário da cidade até 1988, quando o terminal atual foi inaugurado.


Londrina é uma cidade que recebe muitas convenções e encontros universitários. As principais atrações da cidade são:
  • Autódromo Internacional Ayrton Senna - Autódromo que abriga diversas competições ao longo do ano, sendo as mais conhecidas a etapa do circuito nacional da Copa Nextel da Stock Car Brasil e a Fórmula Truck;
  • Estádio do Café - Construído em 1976, acolhe os jogos de futebol mais importantes, com capacidade para mais de 40 mil pessoas, já sediou o pré-olimpico;
  • Concha Acústica - Variação moderna do tradicional coreto;
  • Estádio Vitorino Gonçalves Dias - Estádio de futebol do LEC, Londrina Esporte Clube, estádio de menor capacidade onde também se joga freqüentemente;
  • Expo Londrina - Maior feira agropecuária da América Latina;
  • Festival Internacional de Londrina - Festival de teatro que ocorre todo ano na cidade;
  • Festival Demo Sul - festival anual de música independente de Londrina;
  • Festival de Música de Londrina;
  • Londrina Jazz Festival;
  • Londrina Matsuri - evento japonês em comemoração à chegada da primavera;
  • Metamorfose - maior festa a fantasia do mundo;
  • Movimento Pela Paz e Não-Violência - Londrina Pazeando - Todos os anos em setembro acontece a Semana Municipal da Paz. Projeto de Lei n°8.437, de 26 de junho de 2001. SÚMULA:Institui, no calendário de comemorações oficiais do Município de Londrina, a Semana da Paz;                                                               






Fontes :
Este trabalho é uma compilação extraida de wikipedia.org com imagens selecionadas de picasaweb.google.com; wikimedia.org/wikipedia; imageshack.us e skyscrapercity.com


http://conhecendomelhorobrasil.blogspot.com


















3 comentários:

  1. sem duvida a melhor cidade para se viver no sul do brasil

    ResponderExcluir
  2. a melhor cidade do BRASIL quem sabe do MUNDO eu AMO viver nessa cidade e não gostaria de sair daqui por nada e recomendo para todos morarem aqui realmente e muito bom

    ResponderExcluir
  3. A melhor cidade do mundo, aqui nasci, cresci e não quero sair nao, kkkkkkk... Amoooo de paixao Londrina.

    ResponderExcluir

Mensagem do formulário de comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget